Democracia e os novos fenômenos comunicacionais

reflexões a partir de O Direito Achado na Rua

  • Milena dos Santos Marra
  • Emília Teixeira Lima Eufrásio
  • Thaisa Xavier Chaves
Palavras-chave: direitos humanos, direitos humanos à comunicação, democracia digital, direito achado na rua

Resumo

O presente trabalho pretende refletir as implicações sociais das novas tecnologias informacionais sobre os direitos à comunicação e à informação, encarados como direitos humanos sob a perspectiva do Direito Achado na Rua. Trata-se de uma contribuição à discussão presente no volume 8. da obra Introdução Crítica ao Direito à Comunicação e à Informação - O Direito Achado na Rua. Como objetivo, propõe-se uma reflexão teórica principalmente a partir de Zygmunt Bauman (2008), Manuel Castells (2013) e José Geraldo Souza Júnior (2008), considerando ainda o direito à comunicação e à informação como direitos humanos construídos a partir dos movimentos de luta e do protagonismo popular, para além de sua dimensão formal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milena dos Santos Marra

Mestranda na linha Mídia e Cidadania do programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade
Federal de Goiás (UFG). Jornalista formada pela Universidade de Brasília (UnB).

Emília Teixeira Lima Eufrásio

Aluna especial do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos (PPGDH) da Universidade de Brasília
(UnB). Bacharel em Direito pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Professora e Advogada especialista

Thaisa Xavier Chaves

Aluna especial do Programa de Pós-Graduação em Direitos Humanos (PPGDH) da Universidade de Brasília.
Bacharel em Direito pela Universidade Cândido Mendes (UCAM). Advogada.

Referências

ANGELIS, Carlos de. A ascensão da pós-verdade: ou como construir deuses na medida. Uno: D+I desenvolvendo ideias, São Paulo, v. [s.n.], n. [27], p.38-39, mar. 2007. Disponível em https://www.revista-uno.com.br/wp-content/uploads/2017/03/UNO_27_BR_baja.pdf. Acesso em: 27 jul. 2019.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução Plínio Dentzien. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

BAUMAN, Zygmunt. O Segredo mais Bem Guardado da Sociedade de Consumidores. In: Vida Para Consumo. RJ: Jorge Zahar, 2008. p. 7-35.

BAUMAN, Zygmunt. Entrevista em janeiro de 2016. Disponível em: https://gizmodo.uol.com.br/zygmunt-bauman-morte-reflexoes. Acesso em 25 julho 2019.

BECKER, PATRÍCIA. Introdução Crítica ao Direito à Informação e à Comunicação na Perspectiva de “O Direito Achado na Rua”. In. Ciberfeminismo e o “Direito Achado na Rede”:o ciberespaço como plataforma de inteligência coletiva e enfrentamentos na luta feminista. Brasília: FAC UnB, 2016. P. 312

CASTELLS, MANUEL. O Poder da Comunicação. 1ª Ed. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2015.

CASTELLS, Manuel. Redes de indignação e esperança: movimentos sociais na era da internet. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.

CHUN, W.H.K. 2016. Updating to remain the same: Habitual new media. MIT Press, Cambridge.

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Disponível em: http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm Acesso: 08/05/2010.

DEMO, Pedro. Tecnologias da mídia: comunicação, materialidade e sociedade. 2014. Disponível em https://docs.google.com/document/d/1Tet9Po6UrEXxz8VnOE5sVwKJv1KD

CY3jVlCQw4wBwS8/pub. Acesso em 29 junho 2019.

DUARTE, J. (org). Comunicação Pública – estado, mercado, sociedade e interesse público. São Paulo, Atlas, 2007.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). PNAD Contínua TIC 2017: Internet chega a três em cada quatro domicílios do país. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/23445-pnad-continua-tic-2017-internet-chega-a-tres-em-cada-quatro-domicilios-do-pais>. Acesso em 10 jun. 2019.

FILHO, JOÃO BATISTA, FERREIRA, 2018. A verdade sob suspeita: fake news e conduta epistêmica na política da desinformação. Disponível em: https://www.academia.edu/38074713/A_verdade_sob_suspeita_fake_news_e_conduta_epist%C3%AAmica_na_pol%C3%ADtica_da_desinforma%C3%A7%C3%A3o. Acesso em julho 2019.

FRONTEIRAS DO PENSAMENTO. Zygmunt Bauman: “As redes sociais são uma armadilha”. Disponível em: https://www.fronteiras.com/entrevistas/zygmunt-bauman-las-redes-sociais-sao-uma-armadilha. Acesso em 10 jun. 2019.

GOMES, Raimunda Aline Lucena. A comunicação como direito humano: Um Conceito em Construção fevereiro de 2007. Disponível em: http://www.dhnet.org.br/direitos/textos/midia/gomes_comunicacao_como_dh.pdf Acesso em 07.05.2010.

GROSSI, Márcia Gorett Ribeiro. A exclusão digital: O reflexo da desigualdade social no Brasil. Nuances: estudos sobre Educação, Presidente Prudente, SP, v. 24, n. 2, p. 68-85, maio/ago. 2013. Disponível em http://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/2480/2225.

HOHLFELDT, Antônio; MARTINO, Luiz C.; FRANÇA, Vera (Org.). Teorias da comunicação: escolas, conceitos, tendências. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001, p. 27-38.

KOVACH, Bill e ROSENSTIEL, Tom. Os elementos do jornalismo / Bill Kovach e; tradução de Wladir Dupont. – São Paulo: Geração Editorial, 2003.

MOROZOV, Evgeny. Big Tech – A ascensão dos dados e a morte da política. Ubu Editora; Edição: 1ª (4 de dezembro de 2018) P. 21

ORDUÑA TRUJILLO, Eva Leticia. La libertad de pensamiento y de expresión vista desde la Corte Interamericana de Derechos Humanos. Latinoamérica. Revista de estudios Latinoamericanos, n. 53, p. 133-145, 2011

PARISER, Eli. O filtro invisível- O que a internet está escondendo de você. 1ª Ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

Panóptico 2.0, expressão cunhada no artigo “As consequências da Pós-verdade para o sistema de justiça criminal” de José Carlos Porciúncula https://www.conjur.com.br/2018-fev-15/jose-porciuncula-pos-verdade-sistema-justica-criminal (acesso em 01 de julho 2019)

PERUZZO, Cicilia M.K. Comunicação nos movimentos populares: a participação na construção da cidadania. 3 ed. São Paulo: Vozes, 2004. 342

PNAD Contínua TIC 2017: Internet chega a três em cada quatro domicílios do país. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/23445-pnad-continua-tic-2017-internet-chega-a-tres-em-cada-quatro-domicilios-do-pais>. Acesso em 10 jun. 2019

Revista Conhecimento em Ação. Número 01, volume 03, 2018. Pós-verdade e Fontes de Informação: um estudo sobre fake News: Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/rca/article/view/16764/11221

RODRIGUES, Diogo Moyses. O direito humano à comunicação: igualdade e liberdade no espaço público mediado por tecnologias. 2010. 30 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Comunicação Social, Faculdade de Direito, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

PORCIÚNCULA, JOSÉ CARLOS. As consequências da Pós-verdade para o sistema de justiça criminal de José Carlos Porciúncula. Disponível em <https://www.conjur.com.br/2018-fev-15/jose-porciuncula-pos-verdade-sistema-justica-criminal> (acesso em 01 de julho 2019)

SADIN, ÉRIC. La Humanidad Aumentada. La administración digital del mundo (2015) A humanidade aumentada. A administração digital do mundo. Ed. Caja Negra.

SADIN, Éric. O Tecnoliberalismo lança-se à conquista integral da vida (2017). Instituto Humanitas UNISINOS. Adital. Disponível em: <http://www.ihu.unisinos.br/186-noticias/noticias-2017/568991-o-tecnoliberalismo-lanca-se-a-conquista-integral-da-vida-entrevista-com-eric-sadin >. Acesso em:

jun. 2019.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Una cartografía simbólica de las representaciones sociales: prolegómenos a una concepción posmoderna del derecho. Revista Nueva Sociedad. 116. p.18-38.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Construindo as Epistemologias do Sul: Antologia essencial: Volume II: Para um pensamento alternativo de alternativas; compilado por Maria Paula Meneses [et al.] - 1a ed. - Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2018. V. 2, 746 p.; (Antologías del Pensamiento Social Latinoamericano y Caribeño / Gentili, Pablo)

SANTOS, Jessica de Almeida. SPINELLI, Egle Muller. Pós-verdade, fake news e fact-checking: impactos e oportunidades para o jornalismo. SBPJor - Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo. 15º ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISADORES EM JORNALISMO. Universidade de São Paulo - novembro de 2017

SOUSA JÚNIOR, José Geraldo de. Direito como liberdade: o Direito achado na rua: experiências populares emancipatórias de criação do Direito. 2008. 338 f. Tese (Doutorado em Direito)-Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

SOUSA JUNIOR, José Geraldo de. Atividade jornalística e liberdade de imprensa. In: SOUSA JUNIOR, José Geraldo de (Org).. Ideias para a cidadania e para a justiça. Porto Alegre: Sérgio António Fabris Editor, 2008.

SOUZA JUNIOR, José Geraldo de et al (Org.). O Direito achado na rua: Introdução crítica ao Direito à Comunicação e à Informação. Brasília: Fac Livros, 2017. 8 v. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2017.

SOUZA JUNIOR, José Geraldo de et al (Org.). O Direito achado na rua: Introdução crítica ao Direito à Comunicação e à Informação. Brasília: Fac Livros, 2017. 8 v. Disponível em: . Acesso em: 19 nov. 2017.

SOUZA JUNIOR, José Geraldo de et al (Org.). Movimentos Sociais - Emergência de Novos Sujeitos: o Sujeito Coletivo de Direito. Textos de apoio da 2ª Semana Social Brasileira, Setor Pastoral Social - CNBB. Brasil: Alternativas e Protagonistas, Boletim Nacional n.8.

Publicado
2019-12-19
Como Citar
Marra, M., Eufrásio, E., & Chaves, T. (2019). Democracia e os novos fenômenos comunicacionais. Revista Da Defensoria Pública Do Distrito Federal, 1(3), 52-65. Recuperado de http://revista.defensoria.df.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/38